Nine Inch Nails – Hesitation Marks (2013)

Bom vamos lá.

Disco novo do Nine Inch Nails, a minha banda do coração, Hesitation Marks.

O disco veio meio de surpresa junto com a volta repentina da banda de seus projetos paralelos, trilhas de filme, lua-de-mel e as outras bilhões de coisas que o Trent faz.

NIN Hesitation Marks

NIN Hesitation Marks

Pra mim, IMHO, o disco foi feito nas coxas em algumas semanas, gravado entre uma ou outra partida de Candy Crush ou em momentos em que a Sra Raznor não estava mandando o Trent tirar a toalha em cima da cama, abaixar a tampa do vaso e levar o lixo pra fora.

Sim amiguinhos, o Mr. Self Destruct casou, largou as drogas e encaretou. A música, como sempre reflete o momento do Trent, e que eu resumo em uma palavra: Rotina.

O disco repete um monte de coisas dos últimos trabalhos e tenho a impressão de um monte de “loops” prontos de algum software qualquer.

Pega um monte de “trechos” congelados, joga 30 minutos no microondas, coloca um molho qualquer e é isso.

Quase todas as músicas tem momentos bons, uns momentos muito bons que dá até pra acreditar que a música vai ficar excelente, mas ai esse momento acaba e a musica volta pra rotina.

No lançamento do primeiro single “Came Back Haunted” foi feito um clip dirigido pelo (oohh) David Lynch. Achei chato também.

Nem tudo é ruim no disco.

A arte é linda. É do Russell Mills, mesmo cara que assina a arte do The Downward Spiral e EPs/Videos daquela época.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>