Katatonia – São Paulo – 27/02/11

Finalmente após muitos anos, boatos, falatórios e ameaças o Katatonia veio para o Brasil.

Esse show com certeza vai ficar marcado para todos os fãs da banda.

O show foi no minúsculo Hangar 110, e acredito que isso acabou gerando vários outros problemas, principalmente de divulgação. Assim como no Opeth, muita gente só vai ficar sabendo do show agora que ele aconteceu.

Quem abriu o espetáculo foi a patética “Of The Archaengel”, músicas ruins e atitude de palco deplorável é o mínimo que eu posso dizer sobre a banda. Em uma ocasião o guitarrista ficou bravinho quando anunciou que era a última música e a platéia comemorou.

Foram muitos minutos preciosos que poderiam ter passado sem.

Após a tortura da banda de abertura o público teve que aguentar mais um pouco enquanto o som era passado e ajustado.

Infelizmente ocorreram muitos problemas técnicos e até o vocalista Jonas Renkse pediu muitas desculpas e agradeceu a paciência.

O set list de músicas foi muito bem escolhido, divulgando bem o novo trabalho “Night Is the New Day” mas passando por todos os discos.

O show abriu com duas músicas do disco novo e já a grande “My Twin”, passando por mais algumas músicas novas e os clássicos “Soil’s song” e “Teargas”. Um set list muito cuidadoso para agradar praticamente a todos.

O mais impressionante era ver as pessoas cantando junto músicas novas e antigas com a mesma empolgação, mostra que mesmo passando por muitas fases e mudanças o Katatonia consegue agradar fãs antigos e novos.

Vamos ao set list:

  • Day & Shade
  • Liberation
  • My Twin
  • Ownard into …
  • Longest Year
  • Soil’s Song
  • Omerta
  • Teargas
  • Saw you drown
  • Idle Blood
  • Ghost of the sun
  • Evidence
  • Criminals
  • July
  • For my demons
  • Forsaker
  • Leaders

… e as grandes surpresas da noite as CLASSICAS e velharias

  • Without God
  • Murder

Ao final a banda agradeceu muito, disseram que confirmaram os rumores que o Brasil é um lugar muito bom de se tocar e que o público é altamente receptivo.

Excelente performance, um show pra ficar muito tempo na memória.

Fiz algumas fotos do show que podem ser vistas aqui: Show Katatonia São Paulo.

=)

76 thoughts on “Katatonia – São Paulo – 27/02/11”

  1. Ludimyla says:

    O Arthur contou tudo pra mãe dele, ai ela veio aqui defender o angel of the darkness whatevers…

    Agora, imagina o trabalhão dos “assessores de imprensa” de todas as bandas que são trolladas por ai…

    Por que sinceramente, assessor de imprensa que é assessor de imprensa tem mais o que fazer do que ficar justificando e criticando posts em blogs pessoais que postam sua opinião.

    Já pensou o amyghe Eduardo Fisher vir reclamar que eu meti o pau no SWU?!? Ou ir encher o saco de jornalistas da Folha que também trollaram o evento?

    Tá faltando job pra esse povo gente, não é possivel.

    Se a banda fosse tudo isso ai que vocês estão falando amyghes não precisavam vir aqui encher o saco com toda essa ladainha mendingando publico pra ir “conhecer melhor a banda”.

    Ao invés de ficar enchendo o nosso saco uma vez que, temos todo o direito do mundo de publicar a nossa opinião, vão trabalhar o SEO (SIM AMIGA COM S DE SEARCH TÁ?) do site de vocês (aliás, tem site?) e na divulgação e muito sucesso e axé pra archangel of death cemetery of the darkness.

    BTW, faz um site decente pra “empresa” de vocês também. Se quiser eu e o Zap podemos ajudar tá?

    Bjos

  2. Débora Brandão says:

    Olá Hermes =D

    Felizmente vc está enganado… pode ser assim aqui no Blog, mas em geral tivemos um retorno mto positivo, recebendo inúmeros e-mails de elogios…
    Mas não posso mudar a opinião dos que não gostaram do show, pois já viram… passou… mas posso tentar mostrar um outro lado, certo?
    Se não gostar… paciência… não agradou, não eh o que a pessoa curte…etc!

    Como disse anteriormente, convido-os a conhecerem melhor… e quem sabem, em uma outra oportunidade de show, as opiniões não mudaram?

    Sem brigas, sem discussões… Arte não se discute, nem precisa ser justificada… é muito pessoal!!!

    As bandas nacionais precisam de mais apoio e menos críticas, o cenário aqui é extremamente complicado. Trabalho com 30 bandas todos os dias, e vivo as dificuldades do Brasil. Se uma pessoa resenha “a banda de abertura foi uma porcaria”, outros que possivelmente iriam gostar já formarão uma pré-opinião, talvez até infundada!

    Exemplificando: Qtas resenhas de CDs já viram em revistas que foram extremamente injustas NA SUA OPINIÃO?
    O que é pra um, pode não ser pra outro…
    Qdo envio CDs das minhas bandas para resenhas, as vezes chega o jornalista X e diz: “olha Débora, não gostei dessa banda, vou colocar isso de forma sutil e me apegar aos pontos positivos, ok?”

    É essa a questão, ao invés de escrachar, ser mais sutil, por como crítica construtiva e não pejorativa…

    E não adianta, eu vou voltar aqui, defender a banda… e vcs vão criticar… não chegaremos a lugar nenhum com isso!

    É algo muito pessoal…

  3. Hermes says:

    Excelentíssima Demora,

    Você colocou três links para ouvir essa gloriosa banda, e particulamente é uma porcaria!

    Até Restart e Cine devem receber emails falando que o som deles é maravilhoso e nem por isso eles são bons!

    Não queremos uma banda de abertura melhor que a banda principal, so queremos algo que não atire com um canhão em nosso ouvidos depois de 1 hora de atrasado.

    Se esse é o prazer do Arthur e de você Debora, entrem em contato e se casem!

    Um saudoso aperto de mão,
    Hermes!

  4. Débora Brandão says:

    Bom Hermes, se não gostou, acho uma pena… mas direito seu, né?

    Obrigada pela sugestão, mas dispenso. Sou mto bem casada =D

    Beijo

  5. zap.br says:

    Débora então o apoio tem que ser incondicional?
    A banda pode ser ruim? ter uma atitude de palco e com o público deplorável que devemos ignorar isso e “nos apegar nos pontos positivos” ?
    A idéia é construir uma nova geração de bandas totalmente sem critérios e criticas?
    Sei que a sua função é tentar contornar essas situações mas acho que a banda deve fazer sua parte, afinal é ela que dá a cara a tapa e acaba tendo as atitudes que estão sendo questionadas.
    Eu sei que tudo é muito complicado, tenho muitos amigos músicos, acompanho bandas locais a pelo menos 10 anos, sei bem como é estar no front, mas acho que atitudes como a da banda só dificulta mais ainda.
    Quanto ao escracho, acho que quem está na chuva é para se molhar, e no cenário Metal a coisa é HEAVY, sacou?
    Quer que o publico pegue leve? Faça uma banda de forró, arrume umas dançarinas gostosas e vai fazer showzinho por ai, tenho certeza que ninguém vai reclamar.

  6. Beltrão Salgado Nata Jurucê says:

    Cara Débora,

    Sua vã tentativa de defender a banda num espaço onde claramente 90% das pessoas a odeiam tem a mesma eficácia de se tentar enfiar uma batata no dedal.
    Ainda mais falando mal da resenha do nosso Mestre Zap, Deus do Metal.
    O blog é DELE, e ele tem a opinião de falar o que ele quiser. Se ele quisesse falar que o vocalista é bobo, feio e cara de meleca, ele poderia.
    Sugiro você fazer seu próprio blog com suas opiniões sobre a banda – garanto que elas serão sempre positivas.

    Att,

    Beltrão Salgado Nata Jurucê

  7. Amadeuz says:

    Opa!
    Que badalhoca isso tudo, muito triste em todos os sentidos…

    O lançe Zap é que da mesma forma que o Arthur pareçe ter uma ligação “emocional” com o lançe no lado digamos “positivo” vc cara assumiu aqui que tava ressentido e tal por causa dos teus conhecidos que se prejudicaram e escreveu uma resenha p/ descontar em alguem a sua indignação. Tipo se ligou no “otherside”.
    Tai escrito…

    Um lançe que eu noto, é que vcs paulistas por estarem na “meca” do heavy metal no pais estão muito mal acostumados.
    Tipo, vem gente do ES/RJ/MG e é igual p/ todo mundo camarada… quero dizer todo mundo fica sem dormir, perde o dia no trampo na escola, mas a gente paga p/ ver!
    Queriamos ver o Katatonia, fizemos esforço X, Y e vimos!
    Metal é isso ai, a parada é HEAVY não é?
    Ai os caras perdem o onibus e a produtora é um lixo, a banda, a cidade, saca?

    A impressão que eu tenho é que vcs querem a “conjunção perfeita” os astros todos alinhados na 666 casa do zodiaco da putaquel pariu!
    Povo poe foto no orkut do show, nas redes sociais falando que o show foi um sonho, bla,bla,bla…. mas ao mesmo tempo acha “N” pelos para reclamar do rolê…

    No fim é tudo metal porra….todo mundo gosta de tomar cerveja e ouvir Maiden e Slayer!
    É TUDO FAMILIA #METAL! kkkkkkk

  8. zap.br says:

    Então Amadeuz, eu morei muito tempo em BH e perdi dias de trampo e muitos shows bons por rolarem em dia de semana e domingo, como foi o caso do show do Katatonia.
    Alguns amigos meus inclusive tiveram que sair antes do show acabar, perdendo algumas músicas pois precisavam pegar o ônibus de volta.
    Ai sim eu me senti ressentido e sim, tomei as dores.
    Não estou jogando a culpa do atraso na banda de abertura, nunca um atraso é apenas por um motivo, mas acho que quando deu 20:30 a banda de abertura não havia começado, a fila ainda estava grande fora da casa e haviam ainda os problemas técnicos do Katatonia para serem resolvidos, a ideia mais sensata seria abortar a abertura, já partir para a montagem do Katatonia para o show terminar próximo ao horário estimado.
    Isso não foi feito, tudo ocorreu da forma como ocorreu e é isso.
    Acho que o mínimo que eu posso fazer é reclamar para que isso não aconteça novamente.
    Pode ser utópico, mas acho que pelos valores dos ingressos atualmente, o público tem todo o direito de exigir que os horários sejam cumpridos e as bandas de abertura sejam de qualidade.

  9. Juliana says:

    Olha, não deu pra ler todos os comentários, são muitos, são longos, mas aí vai o meu ponto de vista:

    A chuva atrapalha qualquer cristão (ou não cristão)? Sim…

    mas veja bem: na mesma noite aconteceu o show de Anvil + Primal Fear no Carioca Club e o que os fãs presenciaram foi um mínimo de satisfação por parte da organização.

    A chuva atrapalhou a chegada dos músicos, aconteceram alguns contratempos com o equipamento do Primal Fear… mas a casa foi aberta apenas com meia hora de atraso e todos que estavam lá puderam assistir as duas bandas numa boa. A organização precisa se responsabilizar pelo atraso.

    Outra coisa: por conhecer produção de shows há um bom tempo, eu sei que nenhuma, eu disse NENHUMA banda é convidada pra abrir sem pagar uma grana pra isso. Quem não paga é porque a banda principal precisa de “respiro” pra começar e o promotor não tá precisando da grana pra nada. NÃO É VERGONHA admitir que paga. VERGONHA MESMO É NÃO TRATAR O PÚBLICO COM RESPEITO; bandas de abertura estão ali pra criar um vínculo com seu público, seja pela performance, carisma ou qualidade musical. Já vi outras bandas de abertura tocar em shows delicados, serem até vaiadas, mas comportaram-se com elegância e educação. Não é porque tem fã que falta com respeito que quem está em cima do palco precisa “revidar à altura”.

    Não tem filhinho de papai nesse mercado, tsá? Tem muita banda que soa a bunda trabalhando que nem féladapoota pra pagar milão e abrir o show do “x” ou do “y”. No entanto, é bom o promotor sempre assumir um critério para não foder com um show ou receber esse tipo de crítica que o Zaap fez. CRITÉRIO gente… meça a audiência da banda da maneira certa, veja se casa mesmo com a apresentação ou se vai causar é transtorno.

    Por fim, tem banda que tá pouco se fodendo mesmo. Mas até hoje eu vi uma porcentagem mínima que dá uma de cú grande e não atende os fãs com educação e não ficam felizes com a resposta do público. Mas 90% das bandas com as quais eu trabalhei são FODAS, respeitam seu público e atendem os fãs do jeito que eles verdadeiramente merecem. E personalidade de cú não tem a ver com talento. O cara pode ser um mestre no palco e um bundão fora dele. Paciência bicho.

    LIBERDADE DE EXPRESSÃO, xô gente que quer censurar o post do menino. Não gostou, não lê…

  10. Débora Brandão says:

    Pessoal, a discussão ta indo pro lado pessoal e não eh o ponto neh?

    Não acho que o apoio deve ser incondicional.. eu mesma não gosto de mta banda por aí… desde o primeiro comentário a questão que levantei foi do respeito… fale mal, mas criticas positivas, amigos!

    Beltrão, trabalho com metal e VIVO dele… aliás, eu e minha família. PRa que minhas bandas dêem certo o que sempre colocamos em questão eh o aperfeiçoamento… e não as elogiam sempre, só qdo precisam. Fazemos críticas a vários trabalhos, apontamos o que deve ser melhorado. Eu dependo do sucesso das minhas bandas.

    As fotos de divulgaçaõ estão ruins? vamos tirar novas! A gravação ficou “meia boca”? tentamos resolver na master… a presença de palco está ruim? o que pode ser melhorado? essa é a questão… falar “banda X teve a presença de palco ruim, o que comprometeu a apresentação da noite”, eh diferente de “a banda de abertura foi uma tortura”…

    Como eu disse anteriormente, eh algo muito pessoal.

    Bom, ficar aqui lendo e comentando tem me tomado um tempo grande de trabalho, então quem quiser conversar algo comigo, criticar, reclamar, blasfemar e o caralho a quatro, meus e-mails estão no site: http://www.metalmedia.com.br

    =D

    Conversas construtivas, discussões fundamentadas e sem ataques pessoais, como já foi feito diretamente a mim, são sempre bem vindas e muito saudáveis!

    Abraço a todos!

  11. Juliana says:

    Débora,

    Entendo o que você quer dizer.
    No entanto, você que é assessora de imprensa, sabe que um crítico de música prefere dizer “tortura” a “presença de palco ruim”. E acho que quem defende a banda precisa entender isso também. Aliás, precisa aprender a lidar com isso.

  12. Amadeuz says:

    E a cerveja porra!!!!!!!!!!!!! kkkk
    Zap, certeza que todos tem o direito de reclamar do que não está certo, mas o lançe é que sei lá bixo, será que tinha como cancelar a abertura?
    Vai a gente saber dos meandros disso cara…
    Mas enfim vcs tão marrentos p/ caralho… e vc é o dono do blog, e “pareçe” que está se importando legal em querer fazer valer o seu ponto de vista (e nem tanto em debater/esclareçer nada) e pelo fato de ser bom movimentar o seu site, não vai parar, então me despeço aqui desta discussão, pq tem até “Deus do Metal” aqui, ai é injustiça :)

    -Juliana, não generalize, o Nervochaos por exemplo não paga p/ tocar devido a um dos membros ter uma produtora… :/

    Eu acho que estou meio profeta hoje, acabei de receber 1 matéria que fala exatamente o que falei no meu comentário anterior:
    http://www.diariosp.com.br/index.php?id=%2Fviva%2Fnoticias%2Fmateria.php&cd_matia=34273

    Ou seja, ai em SP já se formou “uma nova geração de publico metal” e que aparentemente muitos que debatem aqui já fazem parte…
    Uma pena…

    #FAMILIAMETAL!
    😛
    FUI!

  13. Alline says:

    Me desculpe.. tive que comentar! nem curto tanto Katatonia como os aqui que vos falam, mas é por atitudes como essas, hipócritas e falso-moralistas que se tornam-se pobres e decadentes a opinião de algumas pessoas.

    Se os mesmos que aqui insistem em colocar a ferro e fogo suas opiniões se importassem também com os assuntos do nosso país de forma mais importante, ao invés de ficar reclamando, talvez teríamos melhores condições e qualidade de realizar grandes shows e festivais dos quais alguns países possuem.

    A grande diferença daqui com os países lá de fora, é que mesmo que você ache uma bosta uma banda, ela SIMPLESMENTE não se importa, porque não vai perder seu tempo agregando e fazendo polêmica a quem não interessa, ainda colocando culpa na banda principal e dando várias desculpinhas de bakstage.

    Mas aqui no Brasil, se um idiota não te convencer do contrário ele não sossega até gerar polêmicas inúteis e incontestáveis, sendo que para isso é necessário aprender a escrever primeiro.. o que é quase impossível aqui para o que defende com tanto vigor a posição da banda de abertura. Em shows, a primeira impressão é a que fica, mas sorry se você não se conforma com os fatos

    Pessoas lembrem-se, opinião não é injustiça, é DIREITO de expressão!

  14. Haunted says:

    “…eles deviam me adorar pois sou uma das pessoas que mais investe dinheiro comprando oque esses inglêses criam.”

    Na boa, fiquei com dó do menininho (Arthur) após ler isso.

    Ninguém é obrigado a ser seu melhor amigo porque compra um produto dele, meu caro.
    Se tivessem te tratado com desrespeito até concordaria, mas com “frieza” não tem choro.

    (Isso não tem muito a ver com o assunto aqui comentado, mas só esse trecho já mostra como esse Arthur é um bebê chorão)

  15. Fábio Braga says:

    Pessoal, essa discussão não vai adiantar em nada. Quem não curtiu, não curtiu, quem curtiu, curtiu e já era! Eu não curti a banda, mas respeitei por todo o tempo que estiveram no palco.

    Só temos que agradecer aos produtores que trouxeram a banda, pois pra mim esse show já estava virando lenda, e sobre o Hangar eu gostei do local, achei que comportou bem o público, só que da próxima vez acho que vai render mais pessoas então quem sabe eles toquem em um local maior.

  16. Diego Nelson says:

    Li alguns comentários e me atentei a alguns pontos que me perturbaram um pouco.

    Ficou mais que claro que o Arthur e a Débora têm como força motriz o argumento de que: “Devemos apoiar o cenário… etc”

    Porém, por mais que vocês falem, “não gostou, tudo bem”, ainda fica um certo ressentimento. Foi o que percebi.
    A liberdade de expressão gera esse tipo de repercussão que temos aqui. Porém às vezes parece não ter ficado claro que muita gente não gostou da banda e se fosse possível escolher, ela jamais teria aberto o show do Katatonia por N motivos, nada pessoal, é uma questão de circunstância. Uma delas, como já citado, foi o fato do show ter ocorrido num domingo e muita gente ter de voltar às suas vidas no dia seguinte, muitas delas em outros estados…

    Falando sobre o O.t.A… após ver duas vezes, formei minha opinião e sinceramente não pretendo dar outra chance pra banda mudá-la. Antes que me chamem de True ou coisa parecida, simplesmente é essa a minha opinião e prefiro que seja assim. Queiram respeitá-la ou não.

    Mente aberta?! É legal sim: porém quem tem muito deixa entrar muita coisa desnecessária. Entendam como quiser. Muitas vezes ser seletivo é de mais valia.

    Enfim, espero que a banda continue trabalhando e faça valer a abertura de um show do nível que é e foi o do Opeth e o do Katatonia. Afinal de contas, já que não pagaram para abrir, devem ter ganho para tocar… ninguém trabalha de graça, certo? Ao menos não deveria… haha

    PS: Sou leigo nessa parte de marketing e afins da indústria fonográfica, mas será que não daria uma valorizada no cenário lançar o álbum aqui primeiro e não lá fora?

  17. Ana Paola says:

    Como disse anteriormente, tinha gostado da apresentação do O.T.A no show, mas não sei se eu iria procurar voltar a ouvi-los…

    No entanto devido a toda estas revelações feitas aqui junto com a polêmica, eu nos ultimos dias passei a dar uma olhada melhor no trampo e nas idéias da banda e simplesmente passei a os enxergar
    com outros olhos!

    Eles são do tipo que “não pedem liçenca para existir” saca?
    Quantas bandas de metal hoje no Brasil tem essa atitude ?
    Licença para existir podem entender como “forjar um tipo p/ ser aceito” que é o que o “Deus do Metal” (não sou eu que estou dizendo…) e tambem Juliana sugeriram aqui.

    O Metal sempre teve o espirito de trangressão como sua caracteristica, e eu ouço em 2011 que existe um “manual de bom comportamento para bandas de Heavy Metal”? Heavy Metal underground ainda por cima??????
    Façam-me o favor!

    Poderia enumerar numerosos outros pontos de mérito da banda mas meu foco aqui não é o convencimento.

    Diego, deve ser por isso que você percebeu um tom de ressentimento do comentário feita pela assessora ai.
    Deve ser pesar por ver exposto aqui tantos ponto de vistas de mentes “escravas” e como bem observou Amadeuz (a pessoa mais sensata neste blah,blah,blah) possuem “dores” particulares justificando suas ações.

    Então Alline realmente opinião não é injustiça, é DIREITO de expressão sim, mas a coisa aqui caiu foi muito mais para a difamação, o é muito diferente…
    LASTIMÁVEL!

  18. Dani says:

    Bom, cada um tem sua opinião e beleza.

    Só achei errado o Arthur vir aqui e xingar os outros de inúteis, e falar ainda pra tomarmos vergonha na cara…. quem é você pra ensinar alguma coisa pra alguém? Seu assunto é Paradise Lost, não fique falando do Katatonia que eles não ligam pros fãns só pq você teve a frustração de não ter sido aclamado pelo Paradise Lost ao mostrar seus cds.

    Respeito a cima de tudo, como você quer respeito para com a banda Of the Archaengel se você não demonstra nem mesmo respeito em um simples comentário em um blog hein?

    Sem mais.

  19. David Jorgensen says:

    Olá Zap, fico feliz em ver que seu site está “bombando”. Muito pertinente a resenha sua.

    Concordo com a questão do conforto, mas fiquei até supreso, pois não esperava tanta gente (caravanas do Brasil inteiro) no show. Antes de chegar ao local, conforto definitivamente não era uma preocupação. Com a constatação da lotação fiquei preocupado. O show estava tão lotado que utilizar banheiro, comprar qualquer bebida ou até se atrever a “dar uma olhada” no merchandise oficial eram tarefas ingratas. À duras penas consegui resolver a primeira missão – as outras 2 foram abortadas.

    À respeito do “polêmico” Of the Archangel, confesso que não ví o show, mas preciso tomar frente em relação à liberdade de criticar. Ninguém está imune e isso pode e irá contribuir com a evolução. O Katatonia da época do Dance of December Souls e For Funerals do Come EP era uma banda muito fraca. Erros aprendidos e mais maturidade lapidaram os suecos, que prontamente reagiram com Brave Murder Day e assim em diante. Apoio o que é bom e estou nessa pela música, não por ideologia ou nacionalidade.

    Sobre o Katatonia, os pontos altos para mim foram: My Twin, Teargas, Murder, Leaders, Ghost in the Sun, For My Demons e Saw you Drown. Esperava mais músicas dos excelentes Tonights Decision e LFDGD. No entanto a Without God (apesar de advir de um disco fraco, na minha opinião) e Murder foram agradáveis surpresas e deram um toque de cláss(e)ico ao show.

  20. zap.br says:

    Valeu David.
    Concordo plenamente, toda banda passa por um nível de ajustes e de “se encontrar” musicalmente.
    Tecnicamente a banda é boa.
    Não curti muito o som, mas acho que a atitude foi muito pior que a qualidade musical.
    Por exemplo, após o show do Children of Bodom eu passei a detestar a banda, mesmo ela tendo algumas musicas muito boas e mesmo ela sendo famosa.
    O show foi tecnicamente bom, mas a atitude dos caras foi tão deplorável que peguei birra e “nerfei” a banda.
    Realmente a estrutura do Hangar não foi muito boa, fiquei também travado no meu canto o show inteiro e nem me arrisquei a tentar ir no banheiro ou bar. Felizmente eu já tinha comprado uma camiseta antes enquanto ainda estava vazio, se não acho que não conseguiria também.

  21. Paola says:

    Olá,
    O assunto já está morto, mas acredito ainda assim ser pertinente este post.
    No comentário 21 e no 31, Zap afirma que houve desrespeito nos comentários do vocalista do OTA em relação as bandas que eles abriram(especificamente o Opeth) e este se tornou um dos argumentos mais utilizados para “sentenciar” a atitude de palco da banda de acordo com
    a sua opinião (e repetidos por outras pessoas posteriormente)

    Pois bem, aqui está o link para um video deste exato momento onde fica explicita que essa afirmação é totalmente INFUNDADA.

    http://www.youtube.com/watch?v=K8t8l8I48VM

    O cara foi bem educado e ainda terminou dizendo claramente que eram fãs do Opeth…
    Portanto, a atitude de se utilizar de um argumento inveridico para defender pontos de vistas pessoais é completamente CONTRADITÓRIA a própria “atitude de bom senso e respeito” que tanto foi cobrada da banda em cima do palco…

    “Faça o que eu digo não faça o que eu faço”.

  22. zap.br says:

    Acho legal, um vídeo de 2 minutos e pouco para rebater 30~40 minutos de show. Recheado de ironias e provocações.
    Pelo visto a Globo e seus truques de edição onde pega trechos soltos e desconexos tentam sobrepor fatos.
    A maioria das pessoas tiveram uma má impressão da banda em ambos os shows, mas ainda assim é tudo “intriga da opsição”.
    Enfim, quanto ao comentário 21 eu disse sobre o show do Katatonia e não do Opeth e no 31 eu me referia a atitude da banda durante TODO o show do Opeth, não apenas os 2 minutos finais.
    Olha difícil mesmo foi ver esse vídeo, o som da banda é pavoroso.

  23. Paola says:

    Erro de digitação… comment 31 = comment 41 na verdade 😉
    Este aqui:
    […no Opeth falaram algo do tipo “iamos tocar outra musica, mas deixa pra lá, fiquem ai com o seu Opeth”]

    Ratificado isto, a sua afirmação do comentário 41 continua sendo INFUNDADA pois independente do comprimento do video o seu teor não seria em nada alterado. Este é o ponto!

    A liberdade de expressão tão repetida aqui é um direto legitimo, mas está situação de falsa imputação está bem longe disso, inclusive só este fato isolado poderia lhe render um bom processo caso não se tenha dado conta…

    Interessante tambem é você falar como porta-voz “da maioria que não gostou” não só interessante como igualmente insensato.
    Provavemente você deve estar levando em consideração manifestações de internet mas desconsidera que muuuuuuuuuiita gente está se lixando para isso!
    No Hangar deveria ter o que, 600 pessoas vendo o show e você acha que uma duzia e pouco de pessoas falando alternadamente é maioria?????
    Só se for a maioria com quem vc se relaciona, mas elas não representam todo o publico do show.

    Trabalhei por diversos anos com atendimento ao consumidor e uma média de 3 em 10 pessoas que se dizem satisfeitas com um produto ou serviço aceitam “registrar” sua satisfação, enquanto que 8 em 10 pessoas descontentes com algo fazem questão de registrar seu descontentamento.
    Pense em você nesta posição e validará isto.

    Por fim, não é muito dificil de concluir que a tal “oposição” tem pinta de Jacaré mas não passa de uma lagartixa “nojentinha” :)))

  24. zap.br says:

    Ola Paola.

    Bom gostaria de esclarecer uma coisa.

    O meu blog, é meu, não é um veículo de comunicação, não é uma empresa.

    São as MINHAS opiniões sobre o show.

    Se eu não lembrava de cabeça exatamente as palavras do vocalista em relação a última música que ele falou que não iria tocar é porque eu não tinha isso gravado em vídeo e áudio, como vc mesmo demonstrou no vídeo, foi algo similar o que ele falou, e mais, o trecho está descontextualizado, pois durante todo o show e isso voltou a acontecer no Katatonia, houve diversos comentários sarcásticos e irônicos sobre o comportamento e aceitação do público.

    A grande questão é, você está ameançando me processar porquê eu não gostei da banda e coloquei isso publicamente?

    Que tipo de LIBERDADE DE EXPRESSÃO é essa?

    Agora liberdade de expressão significa só falar bem?

    Imagine todas as bandas do mundo processando os veículos e jornalistas que escrevem a sua opnião, negativando a banda ou o disco. Imagine como isso é aceito.

    Pra mim isso foi claramente uma tentativa de me ameaçar pois você sabe que essa minha opinião reflete boa parte da opinião geral e ainda que não refletisse a opinão de ninguém, eu tenho todo o direito de gritar aos quatro cantos do mundo que eu não gostei da banda.

    Acho tão engraçado que eu poderia simplesmente apagar ou não aceitar os teus comentários, mas como eu REALMENTE acredito na liberdade de expressão eu aceito todos. Os que eu concordo, os que eu não concordo e até mesmo os teus.

    Eu em nenhum momento me fiz porta-voz de nada, nem fiz uma pesquisa de opnião na saída do show.

    Só narro o que eu observei: Pesssoas reclamando da qualidade e da postura de palco.

    Sinceramente eu não sei te dizer se isso corresponde a 10%, 20%, 80% das pessoas lá, mas em ambos os shows, eu vi pessoas ao meu redor se queixando da mesma coisa.

    Vi também comentários assim na comunidade do Orkut, Facebook e Twitter de pessoas que eu não tenho nenhum vínculo ou influencia.

    Seria uma coincidência?

    Eu em vários comentários disse várias coisas para trabalhar melhor a imagem da banda, coisas do tipo fazer shows menores, aparecer mais como uma banda local, buscar mostrar o trabalho pra mais pessoas sem estar a sombra de uma banda grande e etc.

    Mas aparentemente a postura adotada é ameaças de processo? Sobre qual acusação?
    Eu acusei a banda de algum crime?

    Se isso foi uma piada ela foi muito mal feita. Sorry, melhor tentar novamente.

  25. Paola says:

    Olá, recebi teu email mas não tive disponibilidade para responder antes.
    Vou usar o seu comentário para responder para não correr o risco de que diga que minha resposta também esteja descontextualizada ok? 😉

    > Bom gostaria de esclarecer uma coisa.
    O meu blog, é meu, não é um veículo de comunicação, não é uma empresa.São as MINHAS opiniões sobre o show.
    – – – – – – – – – – – – –
    Isto em nenhum momento deixou de ser evidente.

    >Se eu não lembrava de cabeça exatamente as palavras do vocalista em relação a última música que ele falou que não iria tocar é porque eu não tinha isso gravado em vídeo e áudio, como vc mesmo demonstrou no vídeo, foi algo similar o que ele falou…
    – – – – – – – – – – – – –
    SIMILAR?????
    O cara fez um comunicado normal e você dilvulga “aos quatro ventos” como você mesmo diz, que ele estava DESRESPEITANDO a banda principal, menosprezando aqueles que lhes deram oportunidade e tal, usando isso como uma forma de dar credibilidade ao seu ponto de vista negativo. Não existe similaridade NENHUMA entre as duas coisas!
    Quando li isso achei um absurdo o “acontecimento”, e da mesma forma que me causou está impressão, acredito que causou também em outras pessoas, o fato é que eu busquei outras fontes e constatei que não era bem assim.
    O que você divulgou foi uma distorção do que foi dito, portanto uma MÉNTIRA e é este o “X” da questão pois IMPUTA FATO OFENSIVO A REPUTAÇÃO daqueles que você denigre indevidamente.

    >…e mais, o trecho está descontextualizado, pois durante todo o show e isso voltou a acontecer no Katatonia, houve diversos comentários sarcásticos e irônicos sobre o comportamento e aceitação do público.
    – – – – – – – – – – – – –
    Infelizmente não estive presente ao show do Opeth mas estive no Katatonia e cara “diversos comentários sarcásticos”?
    Você só consegue ver aquilo QUE QUER VER e num exagero que beira o surreal! Eu não observei nada parecido com isso!
    Inclusive uma coisa bem comentada sobre a apresentação do OTA foi a pouca comunicação com o publico, e que mal se dava p/ ouvir ao que o vocalista falava… Você em contrapartida conseguiu ouvir até “tudo isso”.

    >A grande questão é, você está ameançando me processar porquê eu não gostei da banda e coloquei isso publicamente?
    Que tipo de LIBERDADE DE EXPRESÃO é essa?
    Agora liberdade de expressão significa só falar bem?
    – – – – – – – – – – – – –
    Eu te processar? Ahaha porque??
    A mim particularmente você não deu motivos.

    >Imagine todas as bandas do mundo processando os veículos e jornalistas que escrevem a sua opinião, negativando a banda ou o disco. Imagine como isso é aceito.
    Pra mim isso foi claramente uma tentativa de me ameaçar pois você sabe que essa minha opinião reflete boa parte da opinião geral e ainda que não refletisse a opinão de ninguém, eu tenho todo o direito de gritar aos quatro cantos do mundo que eu não gostei da banda.
    – – – – – – – – – – – – –

    “ISSO” a que você refere Zap foi um apenas um aviso, um esclarecimento e uma ADVERTÊNCIA a este tipo de atitude, pois o internauta, quer seja um blogueiro ou um usuário de uma rede social qualquer se esquece que as relações entre brasileiros, mesmo a realizadas na internet, estão sujeitas à lei.

    >Acho tão engraçado que eu poderia simplesmente apagar ou não aceitar os teus comentários, mas como eu REALMENTE acredito na liberdade de expressão eu aceito todos. Os que eu concordo, os que eu não concordo e até mesmo os teus.
    – – – – – – – – – – – – –
    Que bom que você fala o que quer mas tem a honradez de ouvir o que vem em retorno.

    >Vi também comentários assim na comunidade do Orkut, Facebook e Twitter de pessoas que eu não tenho nenhum vínculo ou influencia.
    Seria uma coincidência?
    – – – – – – – – – – – – –
    Há uma diferença gritante NO CARATER no qual você expôs o seu “ponto de vista” aqui e as demais pessoas o fizeram por “lá”.
    E isso por si só muda muita coisa, senão tudo…

    >Eu em vários comentários disse várias coisas para trabalhar melhor a imagem da banda, coisas do tipo fazer shows menores, aparecer mais como uma banda local, buscar mostrar o trabalho pra mais pessoas sem estar a sombra de uma banda grande e etc.
    – – – – – – – – – – – – –
    Sim e, diga-se de passagem, bem pouco presunçosa sua atitude não?

    > Mas aparentemente a postura adotada é ameaças de processo? Sobre qual acusação?
    Eu acusei a banda de algum crime?
    – – – – – – – – – – – – –
    Eles de forma alguma cometeram qualquer crime
    Já sobre a acusação, bem acredito que já fiz a minha boa ação lhe falando sobre a essência da coisa…
    Espero que você não venha conhecer mais detalhes da forma mais desagradável. Despeço-me aqui.
    Se cuida.

  26. Pingback: Katatonia – 27/02/2011 | zhp • blog//portfolio • Henrique Pimentel
  27. Trackback: Katatonia – 27/02/2011 | zhp • blog//portfolio • Henrique Pimentel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>