Darkly, Darkly, Venus Aversa

No dia 1 de Novembro foi lançado o novo disco da ex-banda de Black Metal Sinfonico, Cradle of Filth. Agora eles se intitulam uma banda de Extreme Metal, sabe-se lá porque.

Capa do Darkly, Darkly, Venus Aversa por Natalie Shau

Capa do Darkly, Darkly, Venus Aversa por Natalie Shau

Na verdade descobri isso porque eu vi que a artista que fez as arte do disco estava em destaque no DeviantArt e por isso fui buscar para ver a novidade.

Deveria ter ficado apenas com o belíssimo trabalho da Natalie Shau, pois o disco mesmo é apenas mais um.

Ta bem vamos ser justos, nem é tão ruim comparado com os outros, mas fica distante ainda do Cruelty and the Beast e da obra prima (IMHO) Dusk, and Her embrace.

Os vocais do Dani já parecem um pouco cansados, afinal a banda está ai em seus quase 20 anos de estrada.

Seguindo o Wikipedia o Darkly, Darkly, Venus Aversa trata da demônia Lilith, primeira esposa de Adão e sobre o resurgimento dela na sociedade moderna como uma divindade (zzz).

Tema bacana, pouco explorado eu acho pois são poucas as músicas que tem aqueles vocais femininos bem característicos do CoF. Aliais Sarah Jezebel Deva fazendo falta.

Vamos debulhar música a música? Não, afinal o disco é uma repetição sem fim.

Mas temos bons destaques:

  • The Cult of Venus Aversa – A primeira música, só não é repetida porque é a primeira.
  • Lilith Immaculate – Uma música realmente boa, boas bases, solos, essa realmente salva.
  • Forgive Me Father (I Have Sinned) – Outra música boa, meio chiclete e um pouco cliché. Também o primeiro single e clipe. Aliais detalhe a parte do clip.

Acho que esse pessoal do “metal extremo” não está sabendo o q fazer para chegar ao próximo nível de extremismo, ai ficam experimentando essas coisas do tipo colocar glitter no corpse paint.

Manhê, eu também gosto do Edward Cullen.

De uma coisa o Dani Filth tem que se orgulhar, inventar o Black Glitter Metal não é pra qualquer um.

2 thoughts on “Darkly, Darkly, Venus Aversa”

  1. camy hardy filth says:

    Acho que o Cradle eh uma banda de muito respeito e quem eh voce para falar de uma pessoa tao marcante quanto Dani Filth?os albuns sao excelentes e o darkly tambem eh muito bom.inovar eh preciso e fico feliz do COF ter peito para fazer isso.

  2. zap.br says:

    O que dizer sobre o gênio Dani Filth?
    Bom primeiro, eu sou Henrique, muito prazer. Dei apenas uma opinião baseada no histórico da banda e sua história. Concordo com a parte que os álbuns são excelentes, mas não todos. Aliais é raro, pra não dizer impossível, uma banda ter 100% dos discos excelentes. Talvez no caso que a banda teve um disco apenas.
    Enfim, gosto de um certo tipo de inovação, dessa do COF eu não gostei, e acho que eles também não, tanto que já mudaram todo o estilo de visual e músicas.
    Não me leve a mal, não estou denegrindo a banda, só acho que esse trabalho não foi “incrível” e não achei bacana o batom azul, mas isso não acharia legal pra ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>