Moonspell

logo

Hoje venho indicar uma banda que confesso, não dei a atenção merecida nos últimos anos.
Apresento a vocês Moonspell.
A banda portuguesa surgiu em 1989 com o nome de “Morbid God”, lançando um demo com algumas poucas músicas. Em 1992 a banda muda o nome para Moonspell. Diga-se de passagem um nome bem melhor.
O estilo da banda é uma coisa difícil para se definir. Lendo por ai você encontra dizendo que a banda é black-gothic-experimental-bla-bla-bla-metal, uma porção de rótulos que servem bem mais para complicar do que para definir de fato o estilo musical da banda.
A banda, seguindo pelas letras e estilo musical é basicamente black-metal, mas com muitas fases de experimentos e mudanças de estilo. Tem um pouco de gothic-metal e um pézinho em coisas mais modernas. Gosto de comparar com o Ulver, uma banda black-metal-noruegues que um dia se desamarrou e foi cantar em outros jardins.
O black-metal do Moonspell não é aquele norueguês, segue um pouco mais a linha de vocais rasgados do princípio do black-metal, misturando vocais limpos com entonações teatrais.
Tematicamente a banda é bem versátil: desde temas satânicos, vapirescos, passando por zumbis (sick) e lobos, e uma pitadinha do folclóre português. Musicalmente, o Moonspell é pesado, agressivo, mas sabe combinar instrumentação folclórica, teclados e um pouquinho de modernidade sem sair muito do clima.

Discografia

moonspell_0008_wolfhearth

Wolfheart (1995)

Primeiro disco oficial da banda. Muito bem feito e trabalhado. Peca um pouco na produção que infelizmente não foi das melhores, mas nada que prejudique o álbum.
Destaque pras músicas “…Of Dream and Drama (Midnight Ride)” e “Trebaruna“.


Irreligious (1996)

Irreligious (1996)

Um disco mais puxadinho para o heavy-gothic-metal. Fernando Ribeiro usa mais vocais tenebrosos, deixando o gutural um pouco de lado.
Já da para perceber alguns experimentos e algumas quebras no estilo tradicional do black-gothic-metal. Me lembra, distantemente, alguma coisa do Theatre of Tragedy, bem distante.
Destaque pra música “Opium”.


Sin/Pecado (1998)

Sin/Pecado (1998)

Com a banda um pouco mais madura o Moonspell lança este grande álbum. Muito bem dosado entre o pesado e o liríco, letras boas e músicas muito bem feitas.
Não sei definir, seria injusto falar que esse álbum é mais do estilo x ou y, sinceramente é algo entre o gothic-dark-black-metal com outros elementos.
Destaque para as músicas “Handmadegod”, “2econd skin” e “EuroticA”.


The Butterfly Effect (1999)

The Butterfly Effect (1999)

O disco mais “moderno” do Moonspell, aproximando a banda do estilo avant-gard do Ulver. Também é o disco menos favorito dos fans de metal, justamente por ter poucos solos e ter abuso dos teclados e sintetizadores.
“Soulsick” é o destaque do álbum.


Darkness and Hope (2001)

Darkness and Hope (2001)

Esse disco marca a volta do Moonspell as origens. Vocais mais pesados e um pouco mais suave nos teclados.
Tem um cover de “Mr. Crowley” do Ozzy Osbourne, uma leitura interessante da música.
Destaque para a música “Firewalking”, “Os senhores da guerra” cantada em português de Portugal o que deixa a música bem interessante.


The Antidote (2003)

The Antidote (2003)

Volta completa ao metal mais pesado e sombrio do começo da carreira. Não posso dizer que seja um trabalho fantástico, mas não chega a ser ruim.
Destaque para a música título: “Antidote”.


Memorial (2006)

Memorial (2006)

Um álbum mais sinfônico e épico, muito sombrio e pesado com boas letras e bastante influência dos primeiros trabalhos.
Esse trabalho vendeu 10 mil cópias em Portugal, recebendo o certificado Gold da Associação Fonográfica Portuguesa, sendo a primeira banda de heavy metal a receber esse certificado.
“Blood Tells” é o destaque deste álbum.


Under Satanae (2007)

Under Satanae (2007)

Meu disco favorito do Moonspell, regravação e compilação dos trabalhos de início de carreira do Morbid God e Moonspell. Foi criado regravando as músicas do “Under the Moonspell” um EP de 1994 e os demo-tapes “Anno Satanae” e “Serpent Angel”.
Dai também veio o nome Under (the Moonspell) + (Anno) Satanae.
Indispensável esse álbum, destaques para “Tenebrarum Oratorium”, “Goat on Fire” e a clássica “Serpent Angel”.
Hail!


Night Eternal (2008)

Night Eternal (2008)

O último trabalho de estúdio do Moonspell, também o que eu considero ter a melhor capa e artwork. Felizmente o álbum reflete o excelente trabalho gráfico.
Músicas bem sólidas e muito bem trabalhadas, fico realmente muito contente quando uma banda chega aos vinte anos de carreira e consegue um trabalho maravilhoso como esse.
Conta com a participação especial da Anneke van Giersbergen, ex-Gathering, e que fez trabalhos com o Ayreon e Within Temptation, atualmente tem um projeto solo chamado Agua de Annique.
“At tragic heights” e “Scorpion flower” são as grandes músicas do disco.


O Moonspell atualmente esta em turne do seu último trabalho Night Eternal com a banda suéca Tiamat, e a boa notícia é que eles irão tocar aqui no Brasil no dia 17 de Novembro.
Ingressos á venda no ticketbrasil.com.br.
Eu com certeza irei conferir de perto e vou escrever um review bem legal do show.
Mais informações sobre o Moonspell

One thought on “Moonspell”

  1. Vinícius Vidal says:

    Excelente overview. Pra quem quiser conhecer a banda esse é um ótimo guia. Melhor q mtas matérias de revistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>